Imprimir

Imprimir Notícia

06/03/2019 | 15:52

Lenhador não habilitado é preso por embriaguez após colisão no Campestre II

Um lenhador de 48 anos foi preso na noite desta terça-feira (5) acusado de embriaguez ao volante e por dirigir sem permissão ou habilitação.

O flagrante se deu por volta de 21 horas na rua Marcolino Gomes de Oliveira, Jardim Campestre II.

A Polícia Militar foi acionada para atendimento de acidente de trânsito sem vítima, onde o condutor de um VW Gol havia colidido na traseira de Chevrolet Classic, que estava estacionado. 

Lá chegando os policiais, cabo Luciano e soldado Janaína, perceberam que o motorista do VW Gol estava embriagado e que não era habilitado.

O lenhador foi conduzido à Santa Casa e examinado por um médico, que confirmou a embriaguez.

O homem foi conduzido à delegacia, autuado em flagrante e o delegado de plantão, Oscar Garcia Machado Junior, arbitrou a fiança em R$ 1.500.

Como não pagou a fiança, o lenhador permaneceu preso, a disposição da justiça e seria apresentado na audiência de custódia nesta quarta-feira.

O veículo dele foi recolhido ao pátio do guincho e o Classic liberado ao proprietário.

Multa por embriaguez é de R$ 2.934

De acordo com o artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro, o condutor flagrado dirigindo sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência comete uma infração gravíssima, penalizado com multa de R$ 2.934,70.

Além da punição no bolso, o motorista tem a CNH recolhida e responde a um processo administrativo que leva a suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

Não há tolerância para qualquer nível de concentração de álcool no corpo. Existe apenas uma margem de erro definida pelo Inmetro para os bafômetros, por isso a infração é confirmada se o resultado do teste for igual ou superior a 0,05 mg/L de ar expelido.

Se a concentração for igual ou superior a 0,30 miligramas de álcool por litro de ar ou de 0,6 g/l no sangue, além de ser multado, o motorista também é enquadrado em crime de trânsito (artigo 306) e preso por embriaguez ao volante.
 
 Imprimir