Imprimir

Imprimir Notícia

31/05/2022 | 17:34

Secretaria de Saúde zera fila de espera por consultas e exames na Central de Vagas

Desde fevereiro, a Secretaria Municipal de Saúde de Pilar do Sul vem promovendo uma série de alterações em procedimentos internos para identificar a demanda e equacionar a oferta por vagas de exames médicos especializados.

O objetivo, explica Cássia Queiroz, secretária de saúde, é zerar a fila de espera na Central de Vagas, setor de regulação e marcação de exames especializados, de média e alta complexidade, solicitados pelos profissionais da saúde.
 
“Durante o levantamento das filas, foram detectados casos em que pacientes aguardavam por meses e até anos na fila de espera por um exame, ou consulta. O nosso objetivo é reunir todos os pedidos para atender, por prioridade e em sistema de mutirão, e a partir daí implementar o atendimento adequado junto ao Estado de forma referenciada com atendimento mais eficiente, que possa evitar essa longa espera”, explicou a secretária.
 
De acordo com a secretaria, já foram zeradas as filas de 2021 para as consultas de oftalmologia (refração), exames de mamografia, ultrassom de mama e consultas de otorrino. Agora o trabalho está voltado para atender a demanda de ultrassom de articulação, abdome total e ultrassonografias vasculares e doppler, além de consultas da demanda reprimida de psiquiatria infantil.
 
Para diversos tipos de exames realizados fora, em que os pacientes precisariam viajar, a Secretaria de Saúde realizou um chamamento público e trouxe todos os exames, até os mais complexos, para Pilar do Sul, evitando o desgaste da viajem, diminuindo a espera e atendendo as necessidades e prioridades da população.
 
A Secretaria de Saúde ressalta que, além dos exames, trará outras especialidades para o município, conforme a demanda identificada na Central de Vagas. Para isso, pretende realizar em breve um mutirão de cirurgias vasculares. “O trabalho vem sendo estudado para que possamos executar todos os procedimentos vasculares no município e zerar a fila de espera”, finalizou Cássia Queiroz.
 
 
 Imprimir